Pântanos, charcos e valas agonizam moradores de atrás do Estádio 13 de Junho

Presidente Cassandra preocupado com os problemas de acúmulo de água por causa do paludismo

Presidente Cassandra preocupado com os problemas de acúmulo de água por causa do paludismo

Príncipe, 22/05/2012 – O presidente do Governo Regional do Príncipe (GRP), José Cardoso Cassandra está preocupado com os problemas de acúmulo de água, valas e burraco de fossa que está a afectar os moradores de atrás do Estádio 13 de Junho.

São mais de 100 pessoas das comunidades da Reta de Porto Real, Pedra Lombo, São Matheus, Alojamento, Santo António II e Lenta Piá que estão a viver praticamente dentro de pântanos, charcos, lamas, valas com mais de um metro de profundidade em fentre das suas casas dificultando o acesso e até mesmo com buracos de fossas abertos constituindo perigos a vidas humanas.

Logo após a reclamação dos moradores e ter realizado a primeira visita à essas comunidades na semana passada para identificar e saber a origem dos problemas, o presidente Cassandra convocou uma reunião com os técnicos da Infraestrutura e todos os envolvidos directo e indirectamente ligado ao problema para discutirem a fim de elaborarem um projecto bem como definir um orçamento para resolução dos problemas identificados.

Na manhã de hoje (22/05), o presidente Cassandra mais a equipa da Infraesturura e o proprietário da Empresa JOVENS CONSTRUTORES, João Leonardo visitaram todas as comunidades de atrás do Estádio 13 de Junho que estão a padecer com os problemas de pântanos e charcos e descobriram que o problema é mais complexo.

Pântanos interdita acesso aos moradores que vivem atrás de Estádio 13 de Junho

Pântanos interdita acesso aos moradores que vivem atrás de Estádio 13 de Junho

O técnico da Infraestrutura e Ordenamento do Território, Valdemiro Lima, que acompanhou o presidente na visita disse que os problemas de acúmulo de água se devem ao entupimento dos canos de esgoto que sai do Estádio 13 de Junho e do Estaleiro da Empresa JOVENS CONSTRUTORES e também por causa de erosão causado por chuvas torrenciais que tem havido na região ultimamente.

Entretanto, informou que depois da visita, a Infraestrutura irá fazer o levantamento orçamental de todos os problemas identificados. “ Depois da visita, a Infraestrutura irá fazer o projecto e o levantamento orçamental de todos os problemas identificados para ser entregue ao governo a fim de buscar financiamento para execução do projecto”, avançou o técnico Valdemiro Lima.

Os moradores reclamam os problemas ao presidente Cassandra e equipa da Infraestrutura

Os moradores reclamam os problemas ao presidente Cassandra e equipa da Infraestrutura

A moradora Lídia Barbosa preocupada com os últimos acidentes pede ao governo a solução imediata das valas, buracos de fossa aberto e dos pântanos que por sua vez podem causar paludismo.  “Fomos pedir o governo para nos ajudar, porque já aconteceu aqui acidentes envolvendo criança e idosos. Além disso, estamos a lutar para combater o paludismo, com água acumulada há paludismo. Toda gente quer viver bem e livre do paludismo. E se estamos a lutar para erradicar o paludismo no Príncipe, temos que eliminar tudo que provoca o mosquito para que essa doença não volte a região, visto que a mesma impede o desenvolvimento da nossa ilha”, apelou Lídia Barbosa.

Ao visitar a comunidade, o presidente Cassandra foi informado de acidentes que aconteceram dias antes, um envolvendo uma criança de aproximadamente 5 anos que caiu numa vala de mais de um metro de profundidade a frente de sua casa e bateu com cabeça na pedra e ficou gravemente ferida. E outro acidente aconteceu com uma idosa de seus 60 anos que ao desviar um charco no caminho de sua  casa levou um tombo e caiu num buraco de fossa e quase ia morrendo.

Preocupado com isso e os constrangimentos que as valas e pântanos têm  causado aos moradores das mais recentes ruas da cidade de S. António que não foram projectadas, o presidente Cassandra está também preocupado com o paludismo.

Canos de esgotos do Estádio 13 de Jundo todos estão entupidos

Canos de esgotos do Estádio 13 de Jundo todos estão entupidos

“Já sabemos qual é a origem dos problemas. Detectamos defeito na drenagem de construção do Estádio 13 de Junho, má distribuição das valas de drenagem para o escoamento das águas. O  acúmulo de água se deve a isto e  também porque esta área en si é um pouco pantanosa .  Precisamos aqui de um projecto urbanístico  para resolver estes problemas.  E a minha grande preocupação é com os constrangimentos que esses pântanos estão a causar a população desta comunidade. Por isso, que estamos aqui para olhar para todas as fontes possíveis de acumulação de água para podermos eliminá-las. No quadro do combate ao paludismo é inevitável e determinante que actuemos desde já para eliminar esses problemas e resolvê-los definitivamente”, afirmou o presidente Cassandra.

Foto: Plácida Lopes
Texto: Plácida Lopes
Governo Regional do Príncipe – GRP
Assessoria de Comunicação Social
(239) 2251 013

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s